Livro de capa dura

Hotéis de Salvador têm alta em ocupação pelo sétimo mês seguido.

A volta gradual das viagens é a responsável pelos números crescentes na hotelaria da capital baiana.

Hotel Vila Galé Salvador.


A hotelaria de Salvador teve em novembro o seu sétimo mês seguido de alta. Nesse período, a taxa média de ocupação dos meios de hospedagem ficou em 64,95%, já a diária média foi a maior registrada nos últimos dez anos, alcançando R$395,70. Com isso, o Revpar (indicador ponderado da diária e taxa de ocupação) atingiu R$ 257,02.


De acordo com a ABIH-BA, que é responsável por apurar esses números, é possível atribuir o desempenho a fatores como avanço da vacinação, gradual retomada dos voos domésticos e as ações de divulgação do destino.


O presidente da associação, Luciano Lopes, estimativa que, em dezembro, haja a manutenção do crescimento, com taxa de ocupação estimada em 68%. “Se confirmada a previsão, a hotelaria vai fechar o ano de 2021 com média de ocupação de 46%, acima dos 37% verificados em 2020 (37,40%) mas ainda abaixo do período pré-pandemia, quando a média era de 62%", diz Lopes.


Ainda é observada grande diferença de desempenho entre hotéis voltados para o lazer e os direcionados para o público executivo, cuja retomada vem se mostrando mais lenta. Nos fins de semana a taxa de ocupação (69,62%) chega a ser mais de seis pontos percentuais maior que a taxa vita durante a semana (63,26%).


Fonte Original: Panrotas - 17/12/2021 11:00 | Filip Calixto

1 visualização0 comentário