Livro de capa dura

Noite de réveillon terá 100% de ocupação em grandes hotéis do Rio.

A virada do ano no Rio de Janeiro é uma das mais famosas do mundo.

Alguns dos principais hotéis da cidade do Rio de Janeiro estão com todos os quartos reservados para a noite de réveillon. Segundo levantamento divulgado hoje (27) pelo Rio Convention & Visitors Bureau com seus 50 hotéis associados, a ocupação média no dia 31 de dezembro é de 100%.


No período acumulado entre 30 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022, o percentual está em 75%, mas ainda deve subir.


Uma pesquisa mais ampla da hotelaria carioca será divulgada na quarta-feira (29) pelo Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (Hotéis Rio). O último levantamento da entidade, do dia 17 de novembro, apontava para 86% dos quartos reservados na noite do réveillon. Ipanema e Leblon, com 92,19%, lideravam o ranking das regiões mais procurados, acompanhados de perto por Leme e Copacabana, com 87,83%, e por Barra da Tijuca e São Conrado, com 86,25%. Em seguida, vinham Flamengo e Botafogo com 84,01% e o Centro com 77,17%.


Os números apontam para um cenário completamente distinto do ano passado, quando o turismo sofreu os efeitos da pandemia de covid-19. Com a tradicional festa de réveillon suspensa em 2020, a ocupação dos hotéis do Rio de Janeiro registrou uma taxa média de ocupação de 57% entre os dias 31 de dezembro e 2 de janeiro. Nos bairros de Copacabana e Leme, os mais afetados pela queda, só 46% dos quartos foram reservados.


Neste ano, os shows continuam suspensos, mas os turistas poderão acompanhar a tradicional queima de fogos em dez pontos da cidade. A atração foi confirmada há pouco mais de duas semanas. Em Copacabana, o espetáculo pirotécnico irá durar 16 minutos.


Embora especialistas preguem cautela com as festas de fim de ano, a prefeitura sustenta possuir um protocolo seguro num momento em que a cidade registra uma melhora no cenário epidemiológico. O painel público de informações sobre a covid-19 registra que 17 pessoas estão internadas e 80,3% da população vacinada com as duas doses ou com a dose única.


Na semana passada, porém, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou o primeiro caso importado da variante Ômicron, cujos efeitos incertos têm preocupado autoridades sanitárias em todo o mundo. A cidade enfrenta também um surto de gripe, que pode ser prevenida com as mesmas ações adotadas contra a covid-19.


Algumas medidas para impedir aglomerações foram definidas pela prefeitura: ônibus e vans fretados não poderão entrar na cidade a partir de meia-noite do dia 30 de dezembro, a frota regular de transporte público não ganhará reforço e o estacionamento nas ruas de Copacabana ficará proibido. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) tem feito apelos à população pela adoção de medidas não farmacológicas, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.


Fonte Original : Panrotas - 28/12/2021 14:38 | Da Redação

1 visualização0 comentário