top of page
Livro de capa dura

Píer Mauá apresenta melhorias para a temporada de cruzeiros 22/23.

Trabalho realizado pelas docas do Rio e conjunto com o Pier Mauá visa aperfeiçoar ainda mais a operação do Terminal de Passageiros.

Para este projeto de dragagem, o Pier Mauá promoveu um levantamento batimétrico da área e diversos levantamentos hidrográficos. Tais estudos serviram de base para a autoridade portuária realizar a licitação e a contratação dos respectivos serviços de dragagem, que serão iniciados este mês. A Docas do Rio também destacou a participação do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), que desenvolveu a Composição de Preços Unitária (CPU), necessária para a realização do projeto.


"Cabe ressaltar que Docas do Rio está em processo de execução do projeto de pavimentação do cais da Gamboa, uma intervenção que trará mais segurança e conforto aos cruzeiristas. Isso porque, quando o número de navios simultâneos supera a capacidade de atracação do nosso cais, é necessário utilizarmos também o cais público", comenta o responsável pela operação marítima do Pier Mauá, Marcello Chagas.


Segundo o diretor-presidente da Docas do Rio, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, "com as medidas adotadas, a autoridade portuária espera que a temporada de cruzeiros 2022/2023 seja um sucesso e atinja níveis ainda mais elevados de satisfação dos passageiros dos transatlânticos que passarão pelo Porto do Rio de Janeiro".


“É preciso constante modernização do Terminal Internacional de Cruzeiros para oferecermos sempre mais conforto, segurança e facilidades aos turistas que nos visitam”, complementa o diretor de operações do Pier Mauá, Américo Relvas.


De 28 de outubro deste ano a 17 de abril de 2023 o Pier Mauá aguarda a chegada de 500 mil cruzeiristas durante a temporada de cruzeiros 2022/2023. Para Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil, o setor estava em franco crescimento antes da pandemia e deve retomar agora com força total.


"Agora, temos uma temporada de grande recuperação e retorno para a curva ascendente na qual estávamos, com nove navios de cabotagem, que embarcarão milhares de brasileiros, e 35 de longo curso que não vinham para cá desde a temporada 19/20 e que vão trazer estrangeiros para o nosso país. Comemoramos esse momento, sempre reforçando que a saúde e a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas, a proteção do meio ambiente e o compliance sempre serão uma prioridade para a nossa indústria", ressalta Ferraz.


1 visualização0 comentário
bottom of page